A cultura de experiência do cliente aplicada aos colaboradores

Por: Adriana Lima

A cultura de experiência do cliente aplicada aos colaboradores
Posted on May 14, 2019

Um dos assuntos mais debatidos no cenário de Recursos Humanos, hoje, é a saúde ocupacional. Nas empresas, a missão de melhorar a experiência dos colaboradores para criar ambientes de trabalho mais saudáveis, agradáveis e mais produtivos é muito forte. Tenho observado esse movimento com muita clareza no meu dia a dia na CI&T. Isso porque construir ecossistemas favoráveis à produção colaborativa, à criatividade, à experimentação e ao desenvolvimento de projetos inovadores, sem dúvidas, é um dos grandes desafios que as empresas enfrentam para embarcar no novo mercado digital.

 

Esses ambientes precisam ser criados do ponto de vista do colaborador e não da empresa, como era anteriormente. Devem levar em consideração as necessidades, desejos, problemas e anseios das pessoas e fazer com que a cultura de experiência do cliente, tão central no digital, seja aplicada também aos colaboradores.

 

O olhar do RH para a saúde do colaborador

Na busca por oferecer não apenas um espaço de trabalho agradável e seguro, mas qualidade de vida para as pessoas, as empresas assumem o papel de protagonistas na saúde do colaborador - sendo esse um importante elemento de sustentação na cadeia de crescimento de uma organização.

 

Venho refletindo sobre esse tema e tendo importantes insights em observações do mercado, como resultados dos nossos próprios movimentos e em palestras como a de Bruno Rodrigues, CEO da Go Good, uma HR Tech de gestão do bem-estar e saúde do colaborador, durante o HSM HR Conference, em março. Na ocasião, o alto executivo comentou que investir na qualidade de vida dos funcionários é um dos segredos para obter melhores resultados de negócio. “Pessoas saudáveis fazem empresas saudáveis”, enfatizou.

 

Concordo com ele e posso afirmar que o olhar do RH está cada vez mais voltado para a prevenção, ou seja, preocupado em acompanhar a jornada de atuação dos profissionais para antecipar e sanar problemas e promover melhores experiências no trabalho. Mas, como, de fato, oferecer um ambiente mais saudável?

 

Uma ideia é adotar uma espécie de "help human", ou seja, usar a lógica do help desk, que serve para resolver problemas com as tecnologias e equipamentos, no atendimento aos colaboradores.

 

Aqui na CI&T, por exemplo, contamos com a área de Wellness focada em oferecer mais qualidade de vida aos colaboradores minimizando, assim, o impacto negativo que problemas de saúde das nossas pessoas possam ter no ambiente e na produtividade da empresa. Nela, agimos a partir de um mindset de priorização da saúde ocupacional, prevenção de doenças e o aprimoramento constante da experiência dos colaboradores. Com essa iniciativa temos colhido resultados positivos e muita satisfação das nossas pessoas.

 

Como transformar prevenção em resultado?

O primeiro passo é a empresa entender que investir em saúde é um importante canal para o sucesso das equipes. E esse investimento deve ser feito a médio e longo prazo, pois o objetivo é contar com a versão mais saudável e satisfeita das nossas pessoas durante toda a trajetória delas conosco.

 

“Há um potencial de tornar o ambiente de trabalho exponencial por meio de uma rotina melhor. Precisamos criar um novo paradigma no qual a empresa se empodere pela saúde do colaborador, porque esse é um elemento necessário na sustentabilidade da organização”
Bruno Rodrigues, CEO da Go Good, no HR Conference 2019

 

Ou seja, as organizações devem criar um novo padrão de funcionamento, com olhos mais atentos ao colaborador, buscando ampliar o canal de diálogo para entendê-lo, bem como já fazem quando tratam do cliente. E, dessa forma, uma nova mentalidade de atuação é disseminada por toda a empresa: a proatividade entra em cena e as medidas reparatórias perdem espaço para as ações preventivas.

 

Para ajudar a transformar a experiência dos profissionais é importante também investir em ações de incentivo às práticas saudáveis, como fazer exercícios e ter boa alimentação, além de fazer com que exames médicos periódicos façam parte da rotina do trabalhador.  Um bom caminho é aproveitar as novas tecnologias e adotar aplicativos que estimulem o autocuidado, como o que envia alertas para lembrar as pessoas de beberem água regularmente, por exemplo.

 

Iniciativas como essa acabam estimulando as pessoas a melhorarem hábitos, tornando-se mais saudáveis e gerando ambientes mais positivos, provocando melhorias em processos e ações. Não é novidade que colaboradores mais felizes, entregam o seu melhor e, consequentemente, trazem benefícios diretos para a empresa. O impacto dos hábitos saudáveis na produtividade e eficiência das organizações é notório. Além, é claro, de que promover o bem-estar diminui o absenteísmo e a rotatividade de profissionais.

 

Por isso, fica aqui o meu convite: vamos colocar isso em prática hoje?  Faça o teste e pergunte se os profissionais da sua empresa estão satisfeitos com o ambiente e se vivem bons momentos no trabalho. Verifique se estão cuidando da saúde, fazendo atividades físicas e tendo boas noites de sono, e busque soluções digitais para estimulá-los na tarefa. Afinal, além de ser o objetivo maior da área de pessoas, promover qualidade de vida e aprimorar a experiência dos colaboradores deve ser um dos princípios norteadores das companhias.