Este site usa cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao continuar e navegar pelo site, você aceita o uso de cookies.

Para informações completas, consulte nossa Política de Privacidade.

Big Data: matéria-prima para o sucesso das empresas

Por: CI&T Team

Big Data: matéria-prima para o sucesso das empresas
Posted on Apr 21, 2017

Conheça o conjunto de dados que direciona as estratégias de negócios e leva as organizações à melhores decisões e grandes resultados.

Em um mundo cada vez mais conectado, milhares de dados, estruturados ou não, são gerados diariamente na web. A cada segundo, pessoas e marcas interagem em redes sociais, inserem informações em  ERPs, enviam e disparam e-mails e realizam transações financeiras. Seus rastros formam um imenso e complexo volume de informações - que podem ser encontradas em diferentes bancos de dados -conhecido como Big Data.

Nesse universo, os avanços computacionais, o acesso à internet e a infinidade de dispositivos conectados surgidos nos últimos tempos, funcionam como facilitadores ao permitirem que uma maior quantidade de informação seja armazenada, organizada e analisada. As próprias redes sociais, ao atraírem milhões de usuários, são responsáveis por grande parte desses volumes e pela alta velocidade com que dados são gerados - revelando, em tempo real, mudanças de comportamento ou movimentações do mercado.

   

eBook Lean Digital Transformation

 

  

A base do conceito Big Data

O termo Big Data é baseado no conceito dos 5 V’s: volume, velocidade, variedade, veracidade e valor.

volume trata sobre a quantidade de dados gerados diariamente por pessoas e empresas. A velocidade mostra a rapidez com que eles são criados e processados. Já a variedade revela as fontes que abrigam esses dados e os formatos em que eles aparecem, desde os estruturados - como os numéricos, mais tradicionais - até os não estruturados, que são textos, vídeos, imagens e áudios. Assim, surge a importância da veracidade dessas informações que precisam ser divididas entre interessantes ou irrelevantes. Por último, é extraído valor deles para a construção de melhores estratégias, sendo necessário, para isso, contar com tecnologias apropriadas, recursos de interpretação e profissionais qualificados.

 

O Big Data no mercado

Durante anos, esses dados foram ignorados e desperdiçados pelas empresas. Isso porque não eram vistos como oportunidades e nem tratados como relevantes por gestores e decisores.

Mas esse cenário mudou e, atualmente, existem companhias que atuam imersas em um oceano de informação e as utilizam como matéria-prima para o seu sucesso. Por exemplo, o Spotify, considerado líder global em música online, cria 600 Gigabytes de dados todos os dias, tem 28 Petabytes armazenados, espalhados por 4 datacenters ao redor do mundo e, por meio disso, consegue oferecer o melhor do seu serviço, ou seja, recomendar músicas ou montar playlists para cada usuário. Assim como a Apple que, com mais de 50 bilhões de downloads na Apple Store, encontra no Big Data formas mais eficientes e rentáveis de fazer negócios ao construir suas estratégias baseadas nas informações geradas pelos consumidores.

Dessa forma, o termo Big Data além de sugerir o armazenamento de dados serve, para algumas organizações, como um grande e rico aglomerado de conhecimento, em que informações são cruzadas criando vantagens competitivas.

Nesses casos, cada clique ou interação feita por um cliente ou dentro da própria empresa é interpretada e analisada para ser usada como base para a criação de estratégias mais efetivas. A partir disso, é possível reduzir gastos, produzir mais em menos tempo, evitar desperdícios e aprimorar o desempenho de um produto ou serviço no mercado pelo alinhamento constante destes com as necessidades dos consumidores. Ao entregar mais valor nas jornadas de consumo de forma contínua, a companhia é capaz de ter resultados cada vez melhores. Tudo por meio da análise de dados.

Sendo assim, podemos dizer que os dados não somente direcionam as estratégias das empresas, mas representam uma nova fronteira para inovação e servem como base para as grandes transformações no mundo empresarial. Portanto, muito além da leitura do Big Data como “um conceito que traduz esse grande volume de dados”, é necessário saber que esse amplo universo oferece meios para que empreendedores se mantenham cada vez mais competitivos no mercado.