Este site usa cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao continuar e navegar pelo site, você aceita o uso de cookies.

Para informações completas, consulte nossa Política de Privacidade.

DevOps: cultura de agilidade e qualidade

Por: Gustavo Concon

DevOps: cultura de agilidade e qualidade
Posted on Jun 14, 2017

O DevOps é uma parte fundamental da transformação digital

 

A expressão “transformação digital” está no ideário de cada empresa que precisa hoje se adaptar em busca de agilidade e velocidade. As grandes forças da transformação digital, de acordo com o especialista em inovação e empreendedorismo Silvio Meira, são a estratégia com foco no longo prazo, a cultura (conceitos de colaboração e aceitação de risco) e a liderança. E o DevOps tem tudo a ver com o contexto de agilidade dentro dessa mudança. Mas o que é DevOps, afinal?

 

DevOps

 

O termo “DevOps” foi cunhado por Patrick Debois em 2009, como uma combinação de desenvolvimento de software e operações. É, portanto, a união dessas duas disciplinas, com ênfase na comunicação, na colaboração e na coesão entre as equipes, tendo como principal objetivo a automação de todos os passos do processo e o aprendizado contínuo.

 

DevOps reduz o lead time de todo o processo e, por consequência, aumenta a frequência de entregas em produção.

 

O uso da tecnologia da informação nos negócios é uma constante crescente e o departamento de TI das empresas passou a ser gargalo ao precisar suprir todas as demandas de negócio, pois tudo agora passa por ela. Assim, a própria TI virou precursora dos movimentos e iniciativas para ganhar maturidade e agilidade, como o DevOps.

 

eBook Lean Way to Digital Success

    

Podemos dizer ainda que o conceito é a combinação de filosofias, ferramentas e práticas que ampliam a capacidade de uma organização de entregar novas versões de software com muito mais velocidade, otimizando e aperfeiçoando produtos em um ritmo mais rápido do que o das companhias que utilizam processos tradicionais de desenvolvimento de software e gerenciamento de infraestrutura. É essa agilidade e essa velocidade que permitem às empresas atender melhor os seus clientes e competir de modo muito mais eficiente no mercado. Ou seja, DevOps não é uma ferramenta e nem uma prática isolada, mas sim uma cultura composta de ferramentas e práticas, com muito foco em automação.

 

Assim como na sigla, nesta cultura as equipes de desenvolvimento e de operações não ficam mais isoladas em silos, elas passam a colaborar no mesmo produto, se possível ficando fisicamente juntas, e processos que sempre foram lentos, manuais e em uma postura defensiva entre ambas as partes, passam a ser automatizados, colaborativos e gerar aprendizado mútuo.

 

O objetivo de DevOps é trabalhar a evolução dos sistemas - sejam legados ou novos - das organizações para que elas possam atender na velocidade que o negócio e o mercado demandam. Principalmente quando se fala de legados com um nível de complexidade alto e, pensando em arquitetura, com uma série de componentes de tecnologias defasadas que dificultam a evolução. Se pensarmos na cultura Lean, DevOps é a principal maneira de redução de desperdícios entre as fases de desenvolvimento e ativação em produção.

 

 

Vantagens na adoção de DevOps

 

  • Maior produtividade: enquanto nos processos tradicionais defeitos encontrados tardiamente e processos pesados de evolução e gestão de configuração tornam o retrabalho ainda mais caro, no modelo de entregas contínuas o produto é desenvolvido e modificado em releases menores, sem gerar estoques de código. Para equipes mais maduras nesse conceito, estamos falando de mais de uma entrega em produção por dia.
  • Mais valor pro negócio: é preciso pensar menos em projetos e mais em produtos e, assim, por meio da engenharia de valor, priorizar exatamente aquilo que gera mais valor pro cliente primeiro. Usando o conceito de MVP (minimal viable product), ideias e produtos que antes levavam meses para serem implantados e começarem a ter retorno, agora levam semanas. 
  • Mais tempo para inovar: com ambientes mais estáveis e a solução rápida de problemas, há mais disponibilidade para a inovação. Menos war rooms e mais DevOps.
  • Mais capacidade de intervir e melhorar o produto final: com equipes trabalhando integradas em ciclos de testes e entregas contínuas, antecipar incidentes críticos fica mais fácil. Graças ao processo de desenvolvimento que promove a troca de informações, é possível chegar a um modelo que culmina em soluções mais estáveis e de melhor desempenho. 
  •  
DevOps

 

Os resultados da implantação dessa cultura são realmente impressionantes. Em alguns clientes com os quais contribuímos nessa jornada temos números como:

  • Aumento de 6x na média de implantações em produção.
  • Redução de cerca de 24x no número de rollbacks.
  • 90% de redução no tempo de setup dos projetos para os times de desenvolvimento.
  • Menor custo de licenças e servidores.
  • Maior satisfação tanto para o time de desenvolvimento, quanto de operações.