Gradually, then suddenly​: dois momentos de toda grande transformação

Por: Renata Feltrin

Gradually, then suddenly​: dois momentos de toda grande transformação
Posted on Oct 24, 2019

O que você vai ler aqui:

  • Primeiro gradualmente, depois repentinamente, mude a cultura da companhia

  • Como deixar o "comando e controle" e adotar a liderança inspiradora

  • Foque no impacto a longo prazo, mas construa pequenas vitórias todos os dias
     

“How did you go bankrupt? Two ways. Gradually, then suddenly.”
Ernest Hemingway, The Sun Also Rises
 

 

Desde que ouvi essa expressão do Hemingway ela não sai da minha cabeça. "Gradually, then suddenly" - Gradualmente e então repentinamente. Ela foi extraída do livro The Sun Also Rises e explica como mudanças grandes e importantes acontecem (como o fato de alguém ir à falência). São sempre dois momentos: gradualmente e depois repentinamente. É uma expressão poderosa, e, ao mesmo tempo, tão simples e tão profunda, porque fala de hábitos, consciência, escolhas e persistência. Tudo em três palavras.



É assim que a vida acontece: as mudanças vêm aos poucos e depois colhemos as consequências, o reconhecimento dos resultados. Você vai todo dia à academia e, de repente, percebe que a roupa cabe melhor, que a disposição já é outra. Você começa a não estar presente em casa, um pouquinho de cada vez, fica tempo demais no trabalho, dá atenção de menos à família e, de repente, se dá conta de que a relação no casamento já não é a mesma. É o poder dos hábitos e da constância.



Estou envolvida diariamente com processos profundos de mudanças corporativas e é exatamente assim que tudo acontece todos os dias: a empresa incentiva as pessoas a focarem em metas de curto prazo, na saúde da operação atual. Todos batem a meta, os resultados do mês, do semestre, sem dar atenção ao que acontece dos muros para fora da empresa. De repente, aparece um novo competidor que, com hábitos diferentes e foco em uma visão mais estratégica, desenvolveu novos negócios inovadores que tiram o share - e a paz - da companhia. O produto não é mais tão atrativo, o serviço não vale mais aquele preço e a empresa nem percebe como isso aconteceu por não ver os sinais dia a dia.



Transformação digital é sobre pessoas


Sim! Você já não aguenta mais ouvir isso, eu sei. Mas preciso falar de novo porque tem tudo a ver com a expressão de Hemingway. O que forja uma cultura é um conjunto de hábitos e o que a fortalece e a faz evoluir é a consciência, escolhas e persistência.



Dividindo salas com executivos inteligentíssimos, vejo de forma genuína em seus olhares a certeza de que precisam fazer grandes mudanças somada à angústia do não saber como. É difícil perceber que, certas vezes, a maior complexidade está em mudar os rumos fazendo coisas simples, porém novas, todos os dias.



Vou tentar tangibilizar com propostas. Como deixar de ser uma liderança comando e controle e passar a ser líder que inspira, constrói histórias pela colaboração, forma times autônomos? Todos os dias, um pouco de cada vez, ouça mais as pessoas do seu time. Escolha ao menos uma decisão para não tomar por si só e chame alguém para construí-la junto com você. Pergunte como pode ajudar em uma situação que normalmente só cobraria o resultado. Deixe as pessoas tentarem algo com autonomia e, se errarem, pergunte o que aprenderam com isso.



Na esfera do cliente, crie uma comunicação diária, ouça o que ele gosta e o que não gosta e o que espera de você. De repente, você vai entender que não deve fazer nada impulsionado por uma ideia que não inclua o consumidor, que tenha surgido internamente ou apenas porque o concorrente fez. Trabalhando com esse olhar todos os dias, com consistência e naturalmente, um dia, de repente, você se dá conta que passou a fazer tudo focado no cliente. Que construiu a verdadeira customer centricity na sua companhia.



Faça pequenos alinhamentos, com pessoas diversas, compartilhe o que pensa, fale da sua visão, do que vem pela frente e, de repente, você reconhece que seu time está conectado por propósito e mais feliz.



Primeiro gradualmente, depois repentinamente, mude a cultura


Gradually, then suddenly é a expressão perfeita para explicar a teoria sobre mudança cultural do norte-americano que forjou o termo "Lean", John Shook. Desenvolvida por ele depois de uma imersão na Toyota, no Japão, e apresentada no artigo How to change a Culture: Lessons for Nuumi, a teoria diz o seguinte: mude como as coisas são feitas, então (gradualmente) as pessoas mudam valores e atitudes e a cultura é (de repente!) nova.

Para representá-la, ele desenhou sua famosa Pirâmide de Shook. 

 

 

 

O "de repente" só acontece para quem persiste no "gradualmente"


Transformações digitais são processos profundos e desafiadores, impactam a corporação inteira quando feitos de verdade, mas levam um certo tempo, o tempo de se mudar uma cultura.

Dá para capturar bons resultados ao longo dessa mudança? Lógico que dá! E mais do que isso: é preciso que dê. Sem evidências de que pequenos e constantes hábitos novos estão gerando resultados e progressos, investimentos não se justificam, pessoas perdem o engajamento e a transformação perde fôlego.

Aliás, essa é uma das grandes vantagens do modelo de definição e apuração de OKRs a cada 3 meses. Além da função óbvia de garantir o foco, esse mecanismo cria o hábito de perseguir e medir resultados. Esses resultados, por sua vez, são as evidências de uma história maior em construção. Use isso com inteligência emocional e invista no storytelling para demonstrar o que está acontecendo gradualmente e de forma poderosa.

 

"The trouble is in the lack of grandeur that ‘gradual change’ brings. Sudden change makes everyone sit up. Gradual change doesn’t disrupt life. It wears a giant stealth cloak of ‘business as usual’, while being pregnant with the disruption." Kavi/flyntrok.com

 

Foque todos os dias em impacto e resultado, muito mais que em processo; lembre-se que o processo é apenas um meio. Tenha coragem de tomar as decisões difíceis, foque e faça o que é importante e necessário mesmo que não seja o que você mais ama fazer, e busque soluções criativas e execute. Montanhas grandes não mudam de lugar, mas túneis bem executados abrem avenidas em meio às pedras.

Além de tudo isso: faça ginástica, jante com seus filhos, leia bons livros, escolha com consciência como gastar seu tempo e persista. "Gradually, then suddenly" os resultados compensam todo o esforço.