IoT: a chave para transformar experiências do cliente, processos e empresas

Por: Time CI&T

IoT: a chave para transformar experiências do cliente, processos e empresas
Posted on Jan 29, 2020

O que você vai ler aqui:

  • IoT tornou-se uma das tecnologias chaves da transformação digital

  • Conheça os três pilares que sustentarão suas soluções de IoT

  • Como agregar a IoT para quebrar barreiras e gerar impacto nos negócios

 

 

A Internet das Coisas (IoT) deixou de ser uma novidade nas organizações há alguns anos. A maioria já possui a compreensão do real valor de agregar a tecnologia aos seus processos de forma estratégica e não apenas para se igualar a concorrência, como acontecia em anos anteriores. 

 

Ultrapassando o uso experimental e passando a ser aplicada de maneira mais efetiva, tornou-se uma das tecnologias chaves da transformação digital e é prioridade para 92% das companhias, de acordo com os resultados da pesquisa global realizada pela Inmarsat. Segundo a Forrester, em 2020, o uso comercial da IoT terá rápida expansão e será adicionado a cada vez mais produtos e operações comerciais. Isso fará com que os consumidores esperem a mesma evolução das experiências oferecidas no mundo físico que já recebem no digital. Além disso, a previsão para os próximos 12 meses é que mais da metade dos principais processos e sistemas de negócios irá incorporar algum elemento de Internet das Coisas em suas atividades.

 

Ou seja, o futuro que a pouco imaginávamos distante já chegou. Ciente disso, grande parte das companhias está trabalhando para que a tecnologia esteja presente em seus processos e seja parte importante no planejamento e desenvolvimento de soluções com foco no consumidor. Isso se deve, em larga medida, à conscientização do alto escalão das companhias sobre o potencial da tecnologia, o que até então era considerada a maior dificuldade para a sua evolução nos negócios.

 

Derrubada essa barreira, estamos em um novo patamar de desenvolvimento da IoT. “Quando falávamos em IoT no passado, as pessoas achavam que apenas instalar a tecnologia já traria resultado. Hoje já se entende que é preciso um arcabouço de tecnologias como sistemas, sensores e dados na nuvem e o processamento destas informações para gerar uma inteligência significativa no final”, afirma Carlos Eduardo Cunha Silva, Developer na CI&T


 

Pessoas são importantes e tão essenciais quanto as tecnologias

 

No artigo IoT na prática, Paulo Camara, CDO da CI&T, ressalta que o primeiro passo importante para se criar estratégias que envolvam a IoT é ter em mente que a tecnologia é um meio e não um fim. A solução tecnológica representa um enabler para gerar engajamento dos consumidores e alcançar objetivos mais amplos, como conhecer melhor seus hábitos para oferecer experiências diferenciadas. "As marcas querem conhecer o consumidor individualmente e têm como propósito gerar relações duradouras, conectando-se com ele", diz.

 

Para entender a jornada do consumidor ou para o uso interno da companhia, as empresas devem ter em mente que apenas ter as ferramentas ou captar dados não é o suficiente para desenhar uma solução eficiente. Para iniciar um processo de implantação de IoT, é necessário construir três pilares que sustentarão suas soluções. Só assim o potencial da tecnologia poderá ser alcançado e os resultados trarão valor significativo para os negócios. São eles:

 

  • Ecossistema integrado: é preciso analisar todas as etapas do processo e tudo o que envolve a utilização da IoT. De nada adiantará, por exemplo, criar uma geladeira tecnológica, com sensores de produtos e que realiza compras de maneira automática, se os supermercados não estiverem dispostos a fazer parte da cadeia prestando atendimento e integrando tecnologias. Ou ainda se a rede oferecida pelas operadoras não suporta o fluxo de informação. Sem ecossistema de suporte, também não será possível ofertar soluções de realidade aumentada ou inteligência artificial para compras por meio de lojas virtuais. Apesar de serem excelentes soluções, essas tecnologias não serão efetivas pois não gerarão continuidade e nem aplicabilidade. Então, antes de pensar em tirar qualquer projeto de IoT do papel, é necessário realizar um estudo de viabilidade e integrar soluções com parceiros na cadeia.

 

  • Tecnologias: O segundo pilar refere-se a quais ferramentas, soluções e sistemas sua empresa vai implantar. Estes processos fazem sentido na sua empresa e no seu segmento? Você consegue arcar com as mudanças e dar continuidade ao trabalho de captação de dados, atualização e gerenciamento das informações após a solução implantada? Essas são questões essenciais a serem respondidas antes de começar. Como já mencionamos, a tecnologia é um meio e não um fim. Usá-la apenas como um “novo produto” da sua empresa não é efetivo. Assim, antes de sair implantando soluções, é preciso pensar em que fluxo e de que forma elas  gerarão valor e impacto para seu negócio. Além disso, tenha certeza de que sua empresa conseguirá dar seguimento ao trabalho.

 

  • Pessoas capacitadas: O pilar mais importante para dar continuidade e aumentar a eficiência e agilidade das operações utilizando a internet das coisas são as pessoas por trás de todos estes processos e ferramentas. O IoT só gerará impacto se profissionais com a qualificação adequada trabalharem na análise dos dados para trazer insights para as organizações. 

 

As pessoas são essenciais em todo o caminho de implantação da tecnologia nas empresas. Tanto profissionalmente, já que são responsáveis por pensar a tecnologia para aprimorar os processos e soluções, quanto como clientes, pois serão o norte a ser seguido.

 

Carlos Eduardo salienta que somente com a maturação de todos este pilares a empresa vai entender realmente o impacto da tecnologia. “IoT são várias peças de um quebra-cabeça, no qual é preciso pensar em várias fases do processo de ativação. Para lideranças, cabe entender todo este processo e como encaixar estas soluções na rotina da empresa”, completa.


 

Provas de conceito: comece pequeno para transformar-se em gigante

 

Partindo do entendimento de que a IoT é importante para a empresa e de que é necessário alicerçar planejamentos prevendo a funcionalidade do ecossistema, escolher a tecnologia certa e profissionais compatíveis com o desafio, está na hora de implantar a solução. Como fazer isso?

 

Uma das grandes dores apontadas pelas companhias quando se fala em IoT é acreditar que automatizar os negócios vai prejudicar o andamento da operação. Isso porque elas têm a ideia de que é necessário atualizar todos os processos e acrescentar a tecnologia nas atividades de uma vez só. Porém, esta forma de implantação, além de muito arriscada, não é efetiva. É necessário testar a tecnologia em iniciativas pequenas, aos poucos, para avaliar o quanto a solução é efetiva e faz sentido

 

"Não é preciso pular na água de uma vez só. Você pode colocar um pé de cada vez para testar a temperatura. Digitalizar uma parte da operação, fazer provas de conceito, tirar valor disso e depois dar outro passo. Caminhar de maneira compassada, porém, no caminho certo. A transformação digital e a implantação da IoT é uma solução grande, não há dúvida, mas é possível fazer pequenos experimentos e aos poucos construir algo maior", diz Carlos Eduardo.

 

A Internet das Coisas e as tendências para o futuro

Acreditamos que o conceito de online e offline que hoje conhecemos, em um futuro próximo, deixará de existir. Hoje, pensando em uma jornada do consumidor, é possível imaginar todas as oportunidades que a IoT pode trazer. Além de facilitar a vida das pessoas por meio de produtos conectados e aplicações em lojas físicas integradas às virtuais, trará grande valor para as companhias dos mais diversos segmentos aproximando-as cada vez mais de seus clientes. 

 

Para fazer um rápido exercício de futurologia, pensando em sua aplicabilidade nos smartphones, já temos grandes perspectivas. Em breve, os aparelhos móveis que hoje são como uma extensão do nosso corpo, servirão como a chave para derrubar as barreiras do digital e agregar cada vez mais funções tecnológicas às atividades cotidianas do mundo físico.

 

Cada vez mais, os processos e ações terão a tecnologia como facilitadora, sempre focando na agilidade, na praticidade e na melhora da experiência do consumidor - e da vida das pessoas. As empresas não podem ignorar esse movimento. Então, analise as necessidades do seu consumidor e do seu negócio, crie estratégias com IoT que façam sentido e parta para a ação. É hora de fazer testes e provas de conceito tendo sempre o cliente no foco para começar a gerar valor para ele e para sua empresa. 


Como dito, não se trata de futuro, trata-se de presente. Aproveite a oportunidade de trazer impactos reais à sua companhia e à sociedade.