Este site usa cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao continuar e navegar pelo site, você aceita o uso de cookies.

Para informações completas, consulte nossa Política de Privacidade.

Lean Digital Summit: Transformando a cultura das organizações

Por: CI&T Team

Frederico Trajano no Lean Summit
Posted on Nov 29, 2017

Um dos pontos altos do evento, o painel de César Gon e Frederico Trajano discutiu como conquistar uma nova forma de atuação baseada em colaboração, aprendizado e velocidade

No primeiro Lean Digital Summit do mundo, promovido pelo Lean Institute e pela CI&T em São Paulo, altos executivos de empresas como Magazine Luiza, Itaú, Azul, Orizon, a internacional TD Ameritrade se propuseram a contribuir de forma definitiva com o movimento de transformação digital que toma o mercado, trazendo o poder do Lean para o debate. Um dos grandes momentos do evento foi o painel dedicado à mudança da cultura organizacional, apresentado por César Gon, CEO da CI&T, e Frederico Trajano, CEO da Magazine Luiza, no qual foram apresentadas as chaves para a construção de novos modelos de negócio capazes de acompanhar o contexto de disrupção puxado e alimentado pelos novos consumidores.

 

Ebook Lean Way to Digital Success

 

“Hoje temos um consumidor empoderado que consulta, que googla, que tem redes de aprendizado. Então você não tem mais essa assimetria entre corporação e cliente. É quase como se o consumidor conhecesse o seu produto melhor do que você. E as grandes empresas não estão preparadas para isso”, afirmou César Gon. Segundo ele, as empresas tradicionais - com modelos de operação Slow by Design e gestão baseada em comando e controle - assistiram impassíveis ao nascimento desse novo perfil de consumidor e não o acompanharam, não estando, portanto, preparadas para atendê-lo.

Enquanto isso, empresas que nasceram digitais ganham terreno conhecendo, criando e entregando produtos e experiências que respondem aos desejos e necessidades do cliente com velocidade. Neste cenário, Gon chamou a atenção para a inutilidade de projetar e manter estratégias centradas em grandes planos de negócio. “Aprendemos isso com Google, Amazon, Apple. Esses caras não têm grandes planos de negócio, o que eles têm são sólidas bases estratégicas fundamentadas no entendimento obsessivo do cliente, em design de experiência e em velocidade. Essa é a grande chave para você competir no século XXI”, disse ele.

 

lean_digital

 

Na mesma linha, Frederico Trajano chamou a atenção para a necessidade de modificar antigos padrões mentais quando se pensa na construção de operações bem-sucedidas. Para ele, o segredo é chegar ao consumidor de forma eficiente e na hora certa. “A antiga preocupação com a presença passou a ser com agilidade”. disse ele. “Nosso desafio é transformar uma organização física com e-commerce em uma organização digital, um market place com loja física. Uma plataforma digital com ponto de venda e calor humano”, afirmou.

Apresentadas a esse desafio, sólidas companhias testam caminhos diferentes para se aproximar a esse modelo de operação das nativas digitais, como formar equipes multidisciplinares e implementar projetos ágeis. Porém, de acordo com César Gon, repetidamente, fracassam na tentativa de escalar esse formato para ganhar velocidade na organização como um todo, pois não há uma profunda mudança cultural que o suporte. Mantendo a divisão  por silos, a velocidade se perde no caminho.

De acordo com ele, é preciso redesenhar a cultura e “matar o comando e controle” para construir modelos de liderança Lean com foco na colaboração e resolução de problemas. “Se tem alguma coisa com base científica, acadêmica e experiência prática de mercado para transformar uma cultura é o arcabouço Lean”, disse ele.

Para construir uma mudança cultural em uma organização, são necessários três pilares básicos do Lean, segundo César Gon. São eles:

 

  1. Lean Design e Delivery - construir estratégias Design Driven focadas no consumidor.
  2. Lean Management System - modificar a maneira como a organização atua de forma profunda, estabelecendo a cooperação entre áreas e comunicação transparente e redesenhar o espaço colaborativo, adotando a gestão visual.
  3. Lean Leadership Development - o líder deve começar a transformação por ele mesmo para depois traçar um novo sistema de gestão e liderança com redesenho de planos de carreira e plano de competências

“Com a soma desses princípios, desse core Lean, as empresas precisam construir suas competências digitais voltadas para velocidade, experiência e tornar-se uma organização baseada em dados, com o Big Data e Analytics. Assim vamos conseguir empresas que funcionam 10 vezes melhor, cadeias de valor que funcionam 10 vezes mais rápido”, disse César Gon.

 

Sobre o evento

O Lean Digital Summit ocorreu no último dia 9 de novembro, no Teatro Frei Caneca em São Paulo, com a realização do Lean Institute Brasil e da CI&T. Foram 11 horas de evento, com painelistas nacionais e internacionais como Steve Bell, fundador do Lean IT Strategies e autor do bestseller Lean IT; Lule Demmissie,  Diretora de Orientação de Investimento da TD Ameritrade; Henrique Imbertti Jr, Diretor de Agilidade Organizacional, e Frederico Trajano, CEO, ambos da Magazine Luiza; Andrea Castro, Superintendente Comercial, e Mario Martins, CEO, ambos da Orizon; Rubens Cogake, Gerente de Engenharia, e Renato Costa, Gerente de Projetos, ambos da Flex; Gustavo Bodra, IT Business Solution Manager da TudoAzul; Luciano Damasceno, Gerente Senior, Renata Mello Feltrin, Head of Experience Management, e César Gon, todos da CI&T; Claudio Sanches, Diretor de Investimentos e Previdência, e Ricardo Guerra, Diretor Executivo, ambos do Itaú; além de Christopher G Thompson, Sócio Fundador da PM&LEAN, Flavio Picchi, Vice-Presidente, e José Roberto Ferro, Presidente e Fundador, todos do Lean Institute Brasil.