Este site usa cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao continuar e navegar pelo site, você aceita o uso de cookies.

Para informações completas, consulte nossa Política de Privacidade.

RH e transformação digital: as pessoas no centro do negócio

Por: CI&T Team

RH e transformação digital: as pessoas no centro do negócio
Posted on Mar 15, 2018

O digital não chegou para substituir a atuação humana. Muito pelo contrário: a tecnologia é só um facilitador para que sejamos profissionais mais estratégicos e menos burocráticos. Para que isso aconteça, porém, é necessário ter um RH que se posicione na linha de frente das companhias na construção dos processos de transformação digital, apoiando-se na tecnologia para repensar formatos de atuação, aprimorar as equipes, descobrir e desenvolver novos talentos.

O momento, como afirma Aminadab Nunes, nosso VP de Operações e Pessoas, é de um RH capaz de contribuir para as decisões do negócio, seja por meio de uma administração mais eficiente, seja pela contribuição na busca por oportunidades de inovação. "Hoje, a área de pessoas passa a ocupar um lugar na mesa onde os problemas de negócio nascidos no ambiente digital são discutidos. O novo foco é entender a natureza desses problemas e como eles podem ser resolvidos com as pessoas que integram a organização", afirmou na palestra sobre esse tema no últimoHSM HR Conference.

No evento, realizado no dia 6 de fevereiro, ele esteve ao lado de Sérgio Saraiva, VP de Desenvolvimento Organizacional da Cielo. Na ocasião, eles falaram sobre como - por mais que a tecnologia seja, hoje, fundamental para o sucesso de um negócio - nada seria possível sem a valorização do "fator humano".

 

Assista a palestra completa: RH e transformação digital - as pessoas no centro do negócio

 

Um caminho sem volta

Assim, a primeira reflexão que surge dessa conversa é que a transformação digital não deve ser olhada sob o ponto de vista da tecnologia apenas, mas, principalmente, sob a perspectiva das pessoas, das mudanças culturais que devem acontecer dentro das empresas. Se isso não acontecer, o novo modelo de operação não será sustentável.

Como afirma Aminadab, "a transformação digital trata de uma questão que envolve, necessariamente, novas formas de atuar de pessoas e para pessoas e, por isso, trouxe para a agenda do RH as discussões estratégicas sobre a construção e condução do modelo de operação digital". As pessoas, então, são o centro de tudo isso e deve-se dar voz a elas. Afinal, é o pensamento, a forma de agir e as tomadas de decisão inteligentes de cada profissional que agregam valor a qualquer negócio.

Mas como, sob a perspectiva do RH, é possível tornar essa centralidade das pessoas uma realidade dentro das empresas acostumadas a ter foco nos produtos? Criando práticas, processos e comportamentos que, como pilares, verdadeiramente sustentem essa nova cultura. “Se a transformação digital não for sustentada por esses por pilares, ela cai”, disse Sérgio.

Na Cielo, as equipes atuam em um formato de squads, que nada mais são do que equipes multidisciplinares que trabalham de forma colaborativa e cooperativa com um objetivo comum. E, dentro desse objetivo, os times têm autonomia para definir ações e prioridades e as pessoas participam ativamente dessas tomadas de decisão vitais para o negócio. Com voz ativa, respeito e segurança de que não serão julgadas ou punidas por propor novas iniciativas, as pessoas se sentem empoderadas e motivadas a experimentar e inovar, promovendo a nova forma de atuar do digital. Contudo, é importante ressaltar que o objetivo de cada equipe precisa estar alinhado ao foco da empresa como um todo, que é a atenção às necessidades do consumidor.

Como ressaltou Sérgio, ninguém sabe para onde a transformação digital irá nos levar,mas ficar parado é a pior decisão que as empresas podem tomar neste momento de mudanças. Nesse contexto, o RH deve tomar a frente e começar aprendendo sobre essas novas formas de fazer e aplicando na realidade da empresa. "Mas não se prepare demais", disse ele, sublinhando a importância de levar esse processo adiante com velocidade. “Comece a traçar pequenas iniciativas que atendam a um planejamento macro, mas esteja ciente de que ele provavelmente irá mudar em alguns meses”, apontou.

 

O papel do RH na voz dos palestrantes da HSM HR Conference

Além dos aprendizados trazidos por Aminadab e Sérgio, deixamos com vocês as frases de outros grandes nomes do evento que também trouxeram ricos ensinamentos sobre o papel do RH neste momento de transformação digital:

 

"A transformação digital começa no RH", Christian Orglmeister, Sócio e Diretor Executivo do The Boston Consulting Group.

 

"É importante que os líderes se sintam confortáveis com os times cross-funcionais", George Hallenbeck, Center for Creative Leadership.

 

"Digital Learning é levar o aprendizado para onde estão os colaboradores. A gente usa a tecnologia para facilitar a vida das pessoas, mas as pessoas têm que estar sempre no centro", Patrícia Chagas, Especialista em Digital Learning.

 

"Daqui em diante, todos, invariavelmente, irão trabalhar com tecnologia", Leandro Herrera, Fundador da Tera.

 

"A experiência é a melhor forma de espalhar um mindset de aprendizagem", Mariana Dias, CEO e co-fundadora da Gupy.