Este site usa cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao continuar e navegar pelo site, você aceita o uso de cookies.

Para informações completas, consulte nossa Política de Privacidade.

Parceria CI&T e Cubo Itaú fomenta a transformação digital

Por: CI&T Team

CI&T estreia no Cubo com mentoria para transformação digital
Posted on Aug 7, 2018

Centro estratégico de design da CI&T no novo espaço do Cubo levará ferramentas de transformação e laboratório de usabilidade para o hub de empreendedorismo.

 

A partir do início do segundo semestre, a CI&T terá um espaço no Cubo Itaú – maior hub de fomento ao empreendedorismo tecnológico da América Latina, fundado em conjunto pelo Itaú Unibanco e a Redpoint eventures. A parceria leva o conceito de strategic design center para o local e oferecerá mentoria às startups residentes e acesso às nossas ferramentas de transformação digital. A proposta é levar essa metodologia diferenciada - o Lean Digital, que consiste na aplicação do lean com recursos como design thinking, design sprint, analytics e marketing digital - para ajudar empresas a garantirem entregas exponenciais de valor e alcançarem seus objetivos de mudança digital.


“Estar no Cubo é muito importante para nós. A CI&T vai ser uma empresa diferente naquele ecossistema. Assim como nas startups, o pensamento lean é a essência da CI&T, tendo sempre o foco na geração de valor para o cliente e em colocá-lo no centro das decisões do negócio”, afirma Cesar Gon, CEO da CI&T. “Queremos levar o que sabemos às startups para ajudá-las a crescer e a continuar ágeis e inovadoras e também aprender com elas. Acreditamos que nossa cultura exponencial e lean, que aplicamos na transformação digital de grandes empresas, poderá contribuir muito no grande espaço de trocas e inovações que o Cubo é”, completa.

“O Cubo Itaú se tornou a principal referência brasileira de conexão entre grandes empresas e startups, principalmente no que tange à mudança de mindset das corporações. Em nosso ambiente estão mais de 300 startups, divididas entre espaços físico e digital. Com a expansão, neste semestre, elevaremos o potencial de entrega da nossa proposta de valor ao ecossistema. Atingiremos ainda mais empresas, como a CI&T, que poderão realizar cada vez mais trocas nesse universo tão colaborativo”, comemora Lineu Andrade, diretor de Tecnologia do Itaú Unibanco e responsável pelo Cubo Itaú.

A parceria é um importante passo da CI&T dentro do ecossistema e das grandes marcas. “Estamos trabalhando fortemente para desbloquear o potencial da transformação digital dos grandes players do mercado. Essa parceria auxilia muito nessa missão, porque os espaços disponibilizados e o conceito do Cubo Itaú são muito coerentes com os valores e o jeito de trabalhar da CI&T”, comenta Gon.


O ambiente

O espaço físico da CI&T no Cubo Itaú terá o conceito Prisma, o mesmo da sede da empresa em Campinas, onde são criadas estratégias de transformação digital para grandes empresas lado a lado com o cliente. Totalmente diferente do tradicional, o formato conta com paredes de vidro e lousa, móveis modulares e fáceis de rearranjar, laboratório de usabilidade integrado e facilidade para realizar dinâmicas. Tudo foi pensado para facilitar a discussão e a colaboração. Ao colocar as ideias na parede, a equipe pode conversar visualizando os insights e soluções encontradas. O local poderá ser usado para reuniões ou como lab design.

Entre os conceitos do dia a dia do trabalho que a CI&T irá apresentar para as startups estão: design thinking, design sprint, pensamento lean e a técnica A3, que consiste na correção de problemas pontuais por meio de observação detalhada, seguida de planejamento e execução da solução. “É transformador e acelerador”, destaca Cesar Gon.

O espaço também contará com especialistas da CI&T e oferecerá ainda workshops, facilitação de processos de discovery, condução de processos de validação no laboratório de usabilidade em shadow com startups, além de palestras e mesas-redondas sobre temas como lean, design thinking, ágil e inovação.

 

Veja a repercussão na mídia:

Época Negócios