CI&T no Meio & Mensagem

CI&T prevê chegar ao primeiro bilhão sem abrir capital

CI&T prevê chegar ao primeiro bilhão sem abrir capital
Posted on Dec 13, 2018

Na última semana, a Meio & Mensagem visitou o Prisma, nossa sede em Campinas, para um papo com o Cesar Gon, nosso CEO. A conversa se alongou e, além de visitar pontos importantes como a nossa aquisição da Comrade, nos EUA, abordou a nossa trajetória de crescimento, saindo de R$ 500M de receita em 2017 para mais de R$ 1 bilhão em 2020. Confira abaixo alguns dos tópicos abordados na matéria:

 

Universidade e mundo empresarial

Coincidência ou não, a CI&T nasceu na Universidade de Campinas (Unicamp) em 1995, ano muito promissor. O surgimento e popularização da internet no Brasil resultou no nosso crescimento logo nos primeiros anos de atuação como uma empresa de engenharia de software, até então muito focada nos processos e disciplinas de arquitetura de software. Onze anos mais tarde, ao darmos nossos primeiros passos em direção à internacionalização, notamos que “a nossa indústria teria que se redesenhar para um conjunto novo de possibilidades e estávamos por sorte num ambiente bastante efervescente de discussão, tecnologia e acesso ao que estava acontecendo no mundo”.

 

1BI, unicórnios e capital

Com três fundadores e um sócio bastante importante, o BNDESPar, somos uma empresa de capital fechado, uma estrutura bastante simples, inclusive. Isso permitiu que a gente crescesse em um ritmo bastante acelerado. Dobramos de faturamento a cada três anos e é exatamente esse fato que nos faz mirar na meta de bater o primeiro BI até 2020. Outro fato que torna sustentável esse número é que temos acumulado expertise em nos adaptar e evoluirmos à medida que o mercado se redesenha. Assim, para nós unicórnios é só mais um buzzword passageiro. A gente preza por essência, por gerar valor e impactar o business do cliente.

 

Agências, consultorias e Califónia

O mundo da tecnologia e da comunicação mudou. Com ele, o consumidor e o mercado. Sendo assim, os modelos de negócio das agências e consultorias acabaram sendo mergulhados no mesmo contexto das empresas de tecnologia. E nós estamos nesse contexto. A aquisição da Comrade, na Califórnia, tem a ver com a construção de um conjunto completo de competências que acreditamos cruciais na transformação que as empresas precisam.

 

Lean e Prisma

Por falar em transformação, somos a parceria escolhida para para desbloquear a transformação das marcas mais valiosas do mundo através da Lean Digital Transformation, que é a filosofia Lean turbinada com as ferramentas de design. O Lean faz com que as mudanças de cultura e comportamento se estabeleçam e se perpetuem, enquanto o design acelera e dá escalabilidade aos processos. Nesse sentido, o Prisma, nossa sede, é uma grande vitrine da nossa proposta de valor e recebe diariamente CEOs, CIOs e CMOs com interesse em entender como seus negócios podem ser mais ágeis, velozes e competitivos.

 

Transformação digital

Nos últimos anos, concentramos nossos esforços em desenvolver nosso pioneirismo em Lean Digital Transformation. Durante essa jornada, entendemos que o pivô para o real impacto nos negócios não era apenas a tecnologia, mas um processo obsessivo de tentativa e erro e experiências desenhadas com foco no consumidor. “Isso vai além de ativos digitais como apps, e-commerces e plataformas digitais. Radicalmente diferente do que fazíamos há muito tempo.”

 

[A matéria na íntegra foi publicada na versão impressa da Meio & Mensagem. Veja aqui.]